Date: Outubro 16, 2018

Author: Eu Consigo

Tags:

No Comments »

Estilos de aprendizagem e o cliente da Terapia Ocupacional

Se sente dificuldade em fazer que a intervenção progrida com um cliente, lembre-se que cada pessoa aprende de uma forma única. Existem dezenas de modelos de aprendizagem mas um dos mais simples é o VAC:

Visual – Auditivo – Cinestésico. Será que a sua abordagem atual como T.O. favorece um tipo de “aprendiz”? A maioria dos clientes beneficia de uma combinação das abordagens. Então, enquanto planeia as atividades para a próxima sessão, considere um estilo de aprendizagem, seja criativo experimente uma nova abordagem.

Visual: O cliente aprende a observar por isso pense nas pistas visuais que pode usar.

Recorra a folhetos com ilustrações e com instruções passo-a-passo que sejam claras e detalhadas.

Modifique os movimentos antes de o cliente experimentar.

Tenha a certeza que o cliente consegue ver as instruções enquanto participa na atividade.

Consoante o impacto da atividade no cliente, adicione instruções, setas e números às pistas verbais.

Providencie ao cliente links de vídeos do Youtube sobre a atividade.

Elimine possíveis distrações.

Utilize cores para sublinhar informações importantes.

Auditivo: O cliente memoriza através de instruções verbais ou sonoras.

Peça ao cliente para descrever cada etapa da atividades pelas suas próprias palavras.

Explique o que está a fazer em cada atividade.

Coloque música de fundo.

Encoraje o cliente a ouvir música enquanto desempenha a ocupação.

Grave a sessão para que o cliente possa ouvir as instruções mais tarde.

Motive o cliente para fazer questões a cada etapa.

Peça ao cliente para ler as instruções em voz alta à sua frente

Cinestésico ou físico: O movimento é a chave neste estilo de aprendizagem.

Descreva os passos da atividade enquanto o cliente está em pé ou se movimenta.

Faça correções ou sugestões enquanto o cliente está em movimento.

Misture a tipologia da sessão para o cliente se manter interessado.

Peça ao cliente para tirar notas da sessão.

Ensine o cliente a visualizar os passos da atividade antes de os iniciar.

 

Deixe nos comentários, se após considerar estes estilos de aprendizagem, teve um maior impacto na intervenção de algum cliente.

Traduzido do artigo “Learning Styles and the OT Patient” de Cheryl Hall

Leave a Comment

Partilhe :)