Projecto-piloto para a Vida Independente apresentado no Dia da Pessoa com Deficiência

O Salão Nobre dos Paços do Concelho foi esta manhã palco de um acontecimento invulgar, mesmo tendo em conta que se celebra hoje o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência: o início do projecto-piloto que permitirá que, durante 2 anos, 6 pessoas com deficiência possam experimentar uma vida independente, utilizando fundos públicos para a contratação de assistentes pessoais que prestarão apoio nas suas actividades da vida diária.

Este projecto-piloto, que nasce dos esforços conjuntos da Vereador dos Direitos Sociais da Camara de Lisboa João Afonso, da Comunidade de Vida Independente (representada, entre outros, por Eduardo Jorge, cuja luta pela Vida Independente foi recentemente objeto de uma reportagem da jornalista do Jornal Público Vera Moutinho) e do deputado Jorge Falcato, constitui uma verdadeira “lança em África” na medida em que permite aplicar em Portugal o princípio de que os fundos que o Estado habitualmente canaliza para os lares (cerca de 1000 euros por utente, por mês) poderão vir a ser utilizados livremente pela pessoa com deficiência na contratação de serviços personalizados ao domicílio.
O conceito de Vida Independente e este projeto preveem que a pessoa com deficiência possa escolher entre ser institucionalizada ou viver em habitação própria com um ou mais cuidadores escolhidos e formados de acordo com as necessidades particulares do utente.
A recente mudança de Governo, em conjugação com o início deste projecto-piloto, fazem renascer a esperança de que daqui nasça brevemente uma lei verdadeiramente promotora da igualdade e da liberdade de todas as pessoas com deficiência.

Leave a Comment

Partilhe :)