fbpx
A carregar Eventos

« Todos os Eventos

  • Este evento já decorreu.

Cuidar com Direitos- Curso para profissionais

Maio 19, 2023 * 12:00 am - Novembro 25, 2023 * 12:00 am

€20

Boletim de inscrição – veja aqui ou no final desta página

Datas:

Maio 2023: 19, 20, 26 e 27 (16h30-19h00)- ESGOTADO
Junho 2023: 23, 24, 27, 28 (17h30-20h00)- ESGOTADO
Setembro 2023: 22, 23, 29 e 30 (17h-19h30)- ESGOTADO
Outubro 2023: 12, 13, 20 e 21 (19h-21h30))- ESGOTADO
Outubro 2023: 26, 27 e 28 (17h-20h20)- ESGOTADO
Novembro 2023: 16, 17, 24 e 25 (16h30-19h00)

Duração:

10 horas

Enquadramento:

Em Portugal, há 1 792 719 pessoas com pelo menos uma incapacidade, destas quase meio milhão não conseguem de todo executar uma ação, como ver, ouvir, andar, memorizar, tomar banho, vestir-se sozinho e até compreender os outros ou fazer-se compreender. Pelo menos, assim atestam os censos de 2011. Em 2014, o Inquérito Nacional de Saúde estimava que existiam, aproximadamente, 1,1 milhões de pessoas “com 15 ou mais anos [que] prestava[m] assistência ou cuidados informais a outras pessoas que tinham problemas de saúde ou relacionados com a velhice”. Daquelas, “mais de 85 % (948 mil) prestava esses cuidados sobretudo a familiares”, e 470 mil dedicavam a estes mais de dez horas por semana. De acordo com um estudo recente realizado pelo Movimento Cuidar dos Cuidadores Informais, seis em cada dez cuidadores informais não conhecem o Estatuto do Cuidador Informal (ECI), bem como os próprios profissionais. O ECI, lei 100 de 2019, é uma medida de política social muito recente no país e que visa reconhecer os direitos e os deveres dos cuidadores informais e das pessoas cuidadas.
A Associação Nacional de Cuidadores Informais tem atualmente linha de atendimento gratuita de apoio ao Cuidador Informal, recebendo em média 30 atendimentos semanais e pedidos de esclarecimento, percepcionando-se o desconhecimento sobre o Regime Jurídico do Maior Acompanhado, que é necessário acionar no caso todas as pessoas cuidadas que não consigam, um modo consciente, livre e autónomo, sem apoio ou intervenção de outra pessoa, cumprir as suas obrigações, cuidar dos seus bens e exercer os seus direitos.

“Cuidar com Direitos” é um curso de formação especializada com foco nas temáticas do Regime do Maior Acompanhado e Estatuto do Cuidador Informal que permite capacitar os profissionais para um atendimento e aconselhamento esclarecidos e completos aos cuidadores.

PROJETO CO-FINANCIADO:

 

ENTIDADE FORMADORA:

 

 

 

ENTIDADE CERTIFICADORA:

Área de formação

729 Saúde – programas não classificados noutra área de formação

Modalidade de formação:

Outra formação contínua

Organização da formação:

Formação à distancia através da plataforma Zoom, em sessões síncronas

Objetivos gerais:

Atuar de forma mais eficaz na capacitação dos cuidadores informais, incluindo os cuidadores de pessoas com deficiência, com vista à sua autodeterminação e fortalecimento do conhecimento dos seus direitos.

Objetivos específicos:

 

Saber-Saber

Identificar a principal legislação que suporta o Regime do Maior Acompanhado

Identificar a principal legislação que suporta o Estatuto do Cuidador Informal

Descrever o processo especial de acompanhamento de Maior

Enumerar princípios e características do Regime do Maior Acompanhado

Descrever o Estatuto do Cuidador Informal

Distinguir medidas de apoio ao cuidador informal

Saber-Fazer

Descrever o processo especial de acompanhamento de Maior

Indicar recomendações para dar início ao processo especial de acompanhamento de Maior

Indicar recomendações para o preenchimento do formulário de requerimento

Descrever a utilidade do Estatuto do Cuidador Informal

Explicar as condições de acesso ao Estatuto do Cuidador Informal

Expor critérios de atribuição de medidas de apoio ao cuidador informal

Organizar informação útil para o atendimento a cuidadores

Saber-Ser

Reconhecer dificuldades comuns no atendimento a cuidadores

Assumir-se como agente promotor dos direitos dos cuidadores

Motivar-se para um atendimento esclarecido e completo aos cuidadores informais

 

Conteúdos programáticos:

  • Enquadramento do Regime do Maior Acompanhado
  • Princípios fundamentais
  • Principais Características do Regime do Maior Acompanhado
  • Como dar início ao processo especial de acompanhamento de Maior
  • Como preencher o formulário a entregar juntos dos serviços do Ministério Público
  • Articulação do Estatuto do Maior Acompanhado com outros regimes: Diretivas Antecipadas de Vontade e Estatuto do Cuidador Informal
  • O Cuidador Informal na legislação nacional
  • Estatuto do cuidador informal
  • Direitos e Deveres do cuidador e da pessoa cuidada
  • Medidas de Apoio ao cuidador informal principal, não principal e ao trabalhador-cuidador

Destinatários:

Técnicos e profissionais da administração pública, central e local;

Profissionais da área social ou da área da saúde;

Profissionais da área da educação/formação/recursos humanos;

Cuidadores formais e informais que pretendem aprofundar conhecimentos sobre os direitos da pessoa cuidada e do cuidador

 

Critérios de seleção dos formandos: 

1 º critério – Ordem de inscrição; 2.º critério – Profissão

 

Metodologia de formação:

Serão utilizados os quatro métodos pedagógicos – ativo, interrogativo, demonstrativo e expositivo – fundamentados em diversas técnicas pedagógicas que serão desenvolvidas em função dos objetivos, dos conteúdos e das competências que se pretendem atingir.

 

Metodologia de Avaliação:

Formativa – Questões ao indivíduo e ao grupo direcionadas às temáticas abordadas; Apreciação da participação nos exercícios práticos propostos; Apreciação da participação em discussões e reflexão crítica. Apreciação da aplicação de conhecimentos em exercícios escritos e exercícios de prática simulada

Sumativa – Teste escrito no final da formação Critérios e ponderação: Domínio de conteúdos 10%; Aplicação de conteúdos a situações concretas 10%; Participação individual 10%; Participação de grupo 10%; Atenção 10%; Aquisição de conhecimentos 50% A classificação final é apurada da seguinte forma: ficha de observação dos formandos 50%+teste de avaliação 50%

Escala de avaliação: 1 – Insatisfaz 2 – Satisfaz 3 – Bom 4 – Muito Bom 5 – Excelente

 

Assiduidade dos formandos:

Os formandos deverão comparecer a pelos menos 80% do tempo total da formação. Essa assiduidade é verificada através da assinatura da respectiva folha de presenças. Os atrasos superiores a 15 minutos, relativamente aos horários estabelecidos carecem de justificação. Compete ao Coordenador de cada formação a aceitação de justificações de faltas apresentadas pelos formandos, registando na folha de presenças se a mesma será justificada ou não.

Condições de certificação final:

Em caso de avaliação final positiva, será entregue aos formandos certificado de formação em entidade certificada pela DGERT, emitido através da plataforma SIGO.

 

Recursos didáticos/pedagógicos:

Serão utilizados apresentação powerpoint, vídeos, casos para discussão, ferramentas úteis e leituras complementares.

Recursos físicos:

Serão utilizados computadores com ligação à internet.

 

FORMADORA:

Rosário Zincke dos Reis – Advogada desde 1987, especialmente dedicada aos Direitos das Pessoas com capacidade diminuída; Formadora, com Certificado de Aptidão Profissional emitido pelo IEFP, desde 2008.

 

VALOR:

Os valores apresentados são isentos de IVA.

Profissionais: 20 euros

Inscrições gratuitas para cuidadores informais

 

Dados de pagamento:

Titular: Associação Nacional de Cuidadores Informais

IBAN: PT50 0010 0000 5632 4440 00136

Consulte o Regulamento aqui – Regulamento de formação

A formação realizar-se-á com o número mínimo de 8 formandos inscritos.

Detalhes

Início:
Maio 19, 2023 * 12:00 am
Fim:
Novembro 25, 2023 * 12:00 am
Custo:
€20
Etiquetas de Evento:
, ,
Site:
projectoeuconsigo.pt/eventos/cuidar-com-direitos

Local

Online

Organizador

Panóplia de Heróis – Associação Nacional de Cuidadores Informais

Próximos eventos

Videoteca do cuidador

Catálogo de formação

catálogo de formação

Copyright 2012 - Eu Consigo. All Rights Reserved Em caso de litígio o foro competente será o Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa

scroll to top