Formação – Burnout do Cuidador

Stress, exaustão e burnout do cuidador

Cuidar, formal ou informalmente, causa uma tensão emocional constante e exige uma atenção permanente às necessidades e limitações da pessoa ao cuidado. Por vezes essa tensão é significativamente desgastante impossibilitando o cuidador de assumir as suas funções com o melhor desempenho possível, podendo ainda ser prejudicial para a saúde do mesmo. Aprenda a lidar com o desgaste resultante das exigências deste tipo de trabalho com a nossa formação Burnout do Cuidador.

Conteúdos da Formação sobre Burnout do Cuidador

– O que é o Burnout;

– Sinais e sintomas de Stress e Burnout;

– Prevenir o Burnout;

– Lidar com o Burnout;

– Importância de pedir e aceitar ajuda.

 Quem tem sob sua responsabilidade alguém que sofre de algum tipo de dependência poderá gostar de saber que a terapia ocupacional é também frequentemente dirigida aos cuidadores.

Quer a pessoa ao cuidado tenha mobilidade reduzida, demência, deficiência, doença prolongada ou simplesmente sofra dos efeitos da idade, o cuidador é sempre sujeito a uma actividade exigente e de alto desgaste. O terapeuta ocupacional pode ser um importante aliado, transmitindo informação relevante e prestando um aconselhamento personalizado sobre como organizar as actividades diárias e criar rotinas saudáveis (para o cuidador e para a pessoa ao cuidado), como organizar os ambientes de desempenho, como conservar a própria energia e a saúde das articulações (nomeadamente as formas correctas de fazer transferências e as ajudas técnicas ao dispor), quais as estratégias para comunicar e lidar com pessoas com défices cognitivos e demências, como capacitar a pessoa ao cuidado em vez de fazer tudo por ela, entre outros temas.

Um dos principais objectivos do terapeuta nesta área é valorizar os aspectos positivos do acto de cuidar e evitar o burnout do cuidador, uma condição de esgotamento físico e mental cuja prevenção passa por consciencializar o cuidador da necessidade de cuidar também de si próprio, proporcionando-se suficientes momentos de descanso e de lazer, procurando e aceitando a ajuda de amigos e familiares com quem repartir o trabalho e a responsabilidade de cuidar, bem como encontrando grupos de apoio com quem partilhar experiências.

Veja também:

Formações relacionadas – Psicologia Positiva em Contexto Laboral | Rotina do Cuidar | Proteção Articular | Desenvolvimento de Habilidades do Cuidador | Inteligência Emocional | Conhecer e lidas com as Afasias | Formações à medida

Artigos relacionados –  5 Palavras-chave do cuidador | Doenças Profissionais – Mais vale prevenir do que pagar | Cuidadores no top 10 das lesões profissionais | Afasia – Um transtorno também para o cuidador | Como superar a adversidade |