Date: Janeiro 31, 2020

Author: Eu Consigo

Tags:

No Comments »

Jardinar sem “ais”

The Old Lady Apple Tree Harvest Grandma Garden

Texto adaptado a partir de “Healthy Gardening”,  por The American Occupational Therapy Association (AOTA)

A jardinagem e a horticultura estão a voltar a ser um hobby bastante popular, não apenas entre as pessoas mais idosas mas também junto de jovens e adultos. Criar e manter o seu próprio jardim ou horta ajuda a promover o exercício físico, a criatividade, as experiências sensoriais e o bem-estar, para além da poupança. Para que todos estes aspectos positivos não se consigam à custa de um agravamento da fadiga e das dores no corpo, há que tomar alguns cuidados. Eis as dicas da Terapia Ocupacional para jardineiros e hortelãos cautelosos e felizes.

Os terapeutas ocupacionais são especialistas em ajudar as pessoas a fazer o que gostam e precisam de fazer, apesar das suas limitações, incapacidades, doenças ou condições. Segundo estes técnicos, jardinar é possível seja qual for o seu estado físico e mental, seja numa quinta ou num vaso. Mas é preciso adequar o nível de esforço às características e necessidades específicas de cada pessoa, bem como seguir alguns princípios fundamentais.

Plantar e mondar

Comece por zonas pequenas e poucas plantas, alargando o trabalho à medida que se habitua e fica mais resistente. Verifique se a localização escolhida é a melhor, ou se está a obrigá-lo a esforços desnecessários para chegar a um ponto de distribuição de água, ou às suas ferramentas, por exemplo.

Ajoelhar-se sem uma base almofadada e com as costas arqueadas pode ser demasiado exigente para os seus joelhos e costas. Use uma base almofadada ou um banquinho para ficar mais confortável. Escolha utensílios leves.

Evitar dores nas costas por pegar em pesos

Sacos de terra e adubo são exemplos de cargas pesadas que os jardineiros precisam de transportar. Lembre-se que pode dividir a carga em recipiente mais pequenos para não fazer demasiado esforço. Opte por um carrinho de jardim com duas rodas em vez de usar um carrinho de mão, que é menos estável. Quando levantar um peso, faça-o dobrando as pernas (com músculos mais fortes) e mantendo as costas direitas. Se possível, peça ajuda para realizar as tarefas mais pesadas.

Conservar energia para poder jardinar por mais tempo

Procure realizar sentado as tarefas que puderem ser feitas nessa posição. Faça um pequeno intervalo a cada 15 minutos, e não se foque na mesma tarefa durante muito tempo, de modo a distribuir o esforço pelas várias partes do corpo. Aprenda a saber parar antes de ficar demasiado cansado. Vá fazer outra coisa, ou simplesmente descansar, e volte mais tarde.

Proteger as articulações e evitar posições prejudiciais

Escolha ferramentas de jardinagem com cabos almofadados e curvos para proteger as suas articulações. Para as podas, procure ferramentas telescópicas e tesouras com assistência eléctrica, com baterias que lhe dão uma ajuda quando necessário. Desta forma poderá evitar fazer demasiada força ou torcer as mãos em posições que magoam e podem deixar sequelas, sobretudo em mãos com artroses.

 Passar mais tempo a apreciar os frutos do seu trabalho

Planeie o seu jardim tendo em conta o tempo que tem disponível e a sua condição física e mental. A selecção de plantas de baixa manutenção, a utilização de plantas nativas, a escolha entre perenes e caducas são factores que podem ser importantes para que jardinar não se torne uma fonte de stress em vez de descontração. Lembre-se que mais vale começar com pouco e ir, ao ritmo da sua evolução, estendendo o seu raio de acção. Para que tenha também tempo para contemplar e desfrutar, cada vez com mais saúde.

Saiba mais sobre como um terapeuta ocupacional pode ajudá-lo. Contacte-nos.

Leave a Comment

Partilhe :)