Date: Junho 8, 2018

Author: Eu Consigo

Tags: , ,

No Comments »

Sucessos terapeuticos

Fã nº1 da Terapia Ocupacional

Texto traduzido e adaptado a partir do original “OT’s Biggest Fan”, publicado no blog Occupational Therapist’s Toolkit, de Cheryl Hall

Eu sou a fã número 1 dos terapeutas ocupacionais por causa da minha irmã Cheryl. Com uma carreira na terapia ocupacional nos últimos 30 anos, a paixão da minha irmã pelo seu trabalho era evidente quando ela falava dos seus clientes, quando começou a divulgar materiais para outros terapeutas ocupacionais e quando escreveu o seu livro – The Occupational Therapy Toolkit.  No entanto, a minha admiração pela sua paixão atingiu um outro nível quando fui sua paciente.

Primeiro, fui submetida a uma cirurgia ao tornozelo. Durante um mês não pude suportar o meu peso, por isso a minha irmã apareceu com uma lista de adaptações para a casa. Ela sugeriu barras de apoio, um banco de transferência para o duche, uma scooter para apoiar o joelho, com cesto, um alteador de sanita com braços, e até canecas com tampa para o meu adorado chá da manhã. Certificou-se de que os tapetes desapareceram e de que as luzes com sensores estavam instaladas e a funcionar. Ajustou as minhas muletas e mostrou-me como passar pelas portas, subir e descer degraus e entrar no carro. Os conselhos dela enquanto terapeuta ocupacional ajudaram-me a manter-me completamente independente enquanto recuperava.

Depois, fui diagnosticada com cancro da mama. Ao encarar um ano de cirurgias, quimioterapia, radioterapia e imunoterapia, senti-me vacilar. Mas mais uma vez o conhecimento e a perspectiva da minha irmã enquanto terapeuta ocupacional ajudou-me a preparar-me para a minha doença e a geri-la. As dicas que me deu sobre conservação de energia e gestão da fadiga fizeram-me simplificar, decompor e delegar as tarefas do meu dia a dia, mesmo enquanto mantinha  actividades de que gostava e precisava (leia-se que proporcionavam um salário ao fim do mês).  Discutimos a gestão da minha medicação e a avalanche de informação de saúde que eu tinha de digerir. Ela esteve lá quando eu tive uma infecção com os seus conselhos sobre o tratamento da pele e prevenção, e alertou-me para os sinais de edema. Os seus sábios conselhos de terapeuta ocupacional ajudaram-me a suportar este desafio e a acabar o ano melhor do que se não tivesse tido terapia ocupacional.

Durante uma e outra doenças nunca me foi prescrita terapia ocupacional, mas fiz questão de falar aos profissionais de saúde que me acompanharam da enorme diferença que fez ter uma terapeuta ocupacional na família. Da próxima vez que tiverem um doente como eu, talvez se lembrem de prescrever terapia ocupacional. Por isso, um grande obrigado aos terapeutas ocupacionais (e à minha irmã) pela vossa contribuição para a saúde e o bem-estar dos pacientes. A vossa profissão é vital e inspiradora. Eu serei sempre a fã número 1 da Terapia Ocupacional.

Leave a Comment

Partilhe :)